terça-feira, 5 de agosto de 2014

O panorama futebolístico no Fundos Clube do Porto

Uma das equipas com mais prestigio ( deveria por isso ter mais obrigações) foi jogar a Liverpool com o Everton. Refiro-me  ao FCP (FUNDOS CLUBE DO PORTO); que se prepara para substituir o Futebol Clube do Porto, naquilo que se convencionou chamar o campeonato português.

Nesse jogo actuaram 20 jogadores, do quais constavam apenas 2 (DOIS) jogadores portugueses Quaresma formado no SCP e Rúben Neves da formação FCP. Depois contam-se 6 jogadores comunitários (nada a dizer quanto a estes atendendo às leis comunitárias) e pasme-se 12 jogadores extra-comunitários de várias nacionalidades ( parece que existem 13 nacionalidades diferentes naquela equipe)

Normalmente nos países a sério europeus só são permitidos 3 ou 4 extra-comunitários, enquanto em Portugal podem inscrever-se todos os que apetecerem a fundos, empresários ou a qualquer chico esperto gosma que queira meter umas massas no bolso, depois de devidamente repartidos, pelos dirigente que de pés rapados e comerciantes falidos passam à categoria de milionários também eles extra-comunitários, porque recebem umas comissões em off-shores.

Tudo isto com o amen de quem se poderia opor, a FPF, que depois vem, como aconteceu há dias depois do 2º lugar no europeu de sub-19, tecer loas ao jovem  jogador portugês , enquanto permite que lhes cortem o acesso aos principais clubes.


Sem comentários:

Enviar um comentário